Mad Max: Estrada da Fúria | Sequência do filme está comprometida devido a conflitos entre George Miller e Warner

Em novembro de 2017, o cineasta australiano George Miller, e sua produtora, a Kennedy Miller Mitchell, haviam entrado com uma ação contra a Warner Bros., alegando que o estúdio havia se negado a pagar ao diretor determinada quantia, referente a um bônus por Miller ter terminado “Mad Max: Estrada da Fúria” sem exceder o orçamento inicial. No entanto, a resposta da Warner pode inviabilizar de vez a possibilidade de uma tão almejada sequência. O estúdio afirma que o filme ultrapassou o orçamento, e, por isso, Miller não teria direito ao bônus, segundo informações do jornal australiano Sydney Morning Herald (via Collider).
O orçamento inicial de “Estrada da Fúria” era de US$ 157 milhões. Miller alega que gastou ao todo US$ 154,6 milhões e, por isso, teria direito ao bônus de US$ 7 milhões. Já a Warner alega que o filme foi concluído com US$ 185,1 milhões de orçamento. A produtora de Miller alega que está sendo contabilizado de forma indevida um valor adicional de US$ 31 milhões gastos com refilmagens. No entanto, Miller afirma que o estúdio havia aprovado esse gasto extra com a promessa de não contabilizá-lo ao final, visto que as refilmagens haviam sido solicitadas pela própria Warner, inclusive alterações no final do filme. Por sua vez, a Warner Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!